Pesquisa

Campanha “Salva o Dia Com Aspirina” entrega donativo à Alzheimer Portugal

Alzheimer Portugal
A Bayer entregou um donativo de 1000€ à Alzheimer Portugal.
Autor Tatiana Nunes 
Data 19-07-2017 
No âmbito da campanha “Salva o Dia Com Aspirina”, a Bayer promoveu em parceria com a RFM um passatempo com o mesmo nome, que decorreu entre 3 de Abril e 3 de Maio, e premiou quatro histórias inspiradoras, dando a possibilidade aos autores de doar mil euros a uma instituição de solidariedade social.

“Quantas vezes já te salvaram o dia, apenas com um simples gesto, com um pormenor que tenha feito a diferença?” - foi a questão levantada no passatempo que decorreu na RFM e que permitiu conhecer as histórias de muitos “heróis” anónimos.

A Alzheimer Portugal foi selecionada por uma das candidatas que venceu o passatempo, tendo assim recebido um donativo de mil euros por parte da Bayer.

A Bayer promoveu uma cerimónia de entrega dos donativos às Associações nas instalações da RFM.

Bayer

Diretor Geral da Bayer Portugal, Florian Ibe
Responsável de Marketing da Aspirina, Ricardo Santos
Responsável de Comunicação da Alzheimer Portugal, Tatiana Nunes
Diretor da RFM, António Mendes



A História da vencedora que selecionou a Alzheimer Portugal para receber o donativo:
Esta foi a história que Sandra Gomes enviou para se candidatar ao passatempo:

Acabei de regressar de uma viagem ao Vietname onde se passou uma história extraordinária.

No Norte do Vietname na zona de Ha Giang há um percurso pela montanha de 400km, que dura cerca de 4 dias, e que é normalmente feito de mota. Por volta do km90 verifiquei que tinha perdido a carteira (saltou do bolso) com 200 euros na moeda vietnamita, cartão do cidadão, carta de condução e cartões de crédito e débito. Após entrar em pânico, não só pelo valor dentro da carteira mas também por ter perdido os cartões e hipótese de levantar mais, lembrei-me que tinha junto das notas o cartão do meu último hostel, na cidade onde iniciei a viagem (Ha Giang).

No entanto, dado ser um valor muito elevado para o Vietname e a estrada ser extremamente movimentada, achei não haver a mínima hipótese de aparecer. Liguei para o hostel e alguém tinha entrado em contacto com eles e a carteira iria ser devolvida na polícia durante a tarde, nem queria acreditar.

Passados dois dias, na minha chegada de volta à cidade, soube da história surpreendente: um agricultor que vive numa das aldeias no topo da montanha (extremamente pobres) encontrou a minha carteira e assumiu que eu sem ela não poderia voltar para ao meu país. Ele parou a vida dele, apanhou um autocarro que demorou duas horas até à cidade do hostel, pagando do próprio bolso (valor que para eles não é simbólico), para ir entregar a carteira à polícia, no próprio dia. Ele nem deixou nenhum dado à polícia, nem tão pouco retirou qualquer quantia de dentro da carteira e voltou para casa (outras duas horas e outro bilhete).

Ao chegar à cidade fui buscar a carteira à polícia e entrei em contacto com o senhor através do hostel que ele tinha inicialmente contactado para lhe agradecer e, claro, ofereci recompensa.

É de salientar que o dinheiro que eu tinha dentro da carteira é bem mais do que um ordenado médio no Vietname e que para a pessoa em causa é mais do que nós podemos ter ideia. Não só não ter sido roubado o dinheiro, mas também, todo o esforço e sacrifício que foi para ele fazer a carteira chegar de volta a mim foi algo que me marcou muito e uma história que tenho todo o prazer em partilhar.

Ele salvou o meu dia, a minha semana, as minhas férias, o meu pós-férias e, acima de tudo, a minha esperança de que há gente de bem em todo lado, sob todas as circunstâncias.



A Alzheimer Portugal agradece à concorrente ter selecionado esta associação para receber o donativo. São gestos como o seu que nos fazem acreditar que não estamos sozinhos e que cada vez a sociedade está mais desperta para este problema.

Juntos, conseguiremos uma sociedade que integre as Pessoas com Demência e reconheça os seus Direitos.