Pesquisa

Incontinência

Aqui explicamos o que é a incontinência e alguns motivos pelos quais pode ocorrer na pessoa com Demência. São sugeridas formas para os familiares e cuidadores lidarem com este problema.

O que é a incontinência?

A incontinência é a perda do controlo da bexiga e/ou do intestino. O nosso cérebro envia mensagens à bexiga e ao intestino para informá-los da necessidade de serem esvaziados. Deter o controlo destas funções depende da consciência das sensações corporais, como por exemplo da sensação de ter a bexiga cheia e da memória de como, onde e quando responder a esta sensação. Quando existe um declínio da capacidade intelectual e da memória, devido à Demência, a incontinência pode ocorrer.

Por onde começar?

As pessoas com Demência, tal como os outros adultos, são suscetíveis a outras causas de incontinência, tais como infeção, obstipação, alterações hormonais e aumento da próstata.

Muitas destas condições são tratáveis, pelo que o primeiro passo deve ser consultar o médico, de forma a realizar uma avaliação e descobrir o motivo pelo qual a incontinência está a ocorrer.

Alterações da capacidade da pessoa

As alterações do cérebro da pessoa, provocadas pela Demência, podem interferir com a sua capacidade para:
  • Reconhecer a necessidade de ir à casa de banho;
  • Ser capaz de esperar até ser oportuno ir à casa de banho;
  • Encontrar a casa de banho;
  • Reconhecer a casa de banho;
  • Utilizar a casa de banho de forma apropriada

 

Cuidar de alguém com incontinência

Quando se cuida de alguém com Demência a incontinência será mais uma fonte de stress. No entanto, podem tomar-se algumas medidas para aliviar este problema ou para que provoque menos stress. É importante que procure a ajuda de um profissional numa fase inicial e que não trate de tudo sozinho.

A incontinência pode provocar grande sofrimento na pessoa com Demência. Por isso, poderá ajudá-la ao permanecer calmo, gentil, firme e paciente e, tentando aceitar e ultrapassar o seu próprio embaraço por ter de auxiliar a pessoa numa situação tão íntima. Por vezes, utilizar um pouco de humor também pode ajudar.

Informação para o médico

Será de grande utilidade fornecer ao médico a seguinte informação:
  • Com que frequência a pessoa é incontinente?
  • Tem incontinência urinária e/ou fecal?
  • Quando é que o problema teve início?
  • A pessoa perde uma quantidade de urina grande ou pequena?
  • Houve um aumento na confusão ou qualquer alteração no comportamento?
  • A pessoa tem febre ou parece ter dores quando vai à casa de banho?
  • A pessoa está a tomar alguma medicação?
  • A pessoa urina em locais estranhos?

Se a avaliação médica não indicar a existência de quaisquer outras causas médicas para a incontinência, esta será provavelmente devida à Demência.

Sugestões para controlar a incontinência

  • Certifique-se que a pessoa está a beber uma quantidade adequada de líquidos. Deve beber preferencialmente 5 a 8 copos de água por dia. Muitas pessoas com Demência esquecem-se de beber ou já não reconhecem a sensação de sede. Tente estabelecer uma rotina para a ingestão de líquidos;
  • Considere reduzir a ingestão de cafeína, utilizando o café descafeinado ou chá;
  • Observe a rotina da pessoa na utilização da casa de banho e lembre-a de utilizar a casa de banho com regularidade, de acordo com a sua rotina;
  • Existem vários auxílios e aparelhos para ajudar no controlo da incontinência

 

Comunicação

  • Utilize palavras simples e curtas para dar as instruções passo a passo;
  • Preste atenção aos sinais não-verbais da pessoa, como por exemplo puxar as roupas, ficar agitada ou ter a face corada;
  • Utilize expressões que sejam familiares à pessoa, como por exemplo, ?fazer chichi?;
  • Não apresse a pessoa;
  • Tranquilize a pessoa

 

Ambiente

  • A casa de banho fica muito distante? Utilizar uma cadeira com bacio incorporado pode ser uma ajuda;
  • A pessoa pode sentir-se insegura para entrar ou sair da cama se esta estiver muito alta;
  • Se o chão e o assento da sanita forem da mesma cor, tente utilizar cores diferentes para contrastarem;
  • A pessoa consegue ver com facilidade onde está o papel higiénico? Utilizar uma cor contrastante na parede pode ajudar;
  • A pessoa pode ter dificuldade em despir-se;
  • A falta de privacidade pode causar inibição;
  • Pode ser difícil encontrar a casa de banho com uma iluminação fraca;
  • A casa de banho está claramente identificada? Coloque um sinal na porta, utilize uma luz de presença ou deixe a porta aberta;
  • Se a pessoa urina em locais inapropriados, tente remover quaisquer objetos que possam ser confundidos com uma sanita;
  • Habitualmente, a pessoa irá necessitar de ajuda quando utilizar uma casa de banho pública. As casas de banho para pessoas com deficiência geralmente são para ambos os sexos e têm espaço suficiente para duas pessoas

 

Auxílios para a casa de banho

  • Utilizar um assento elevado para a sanita e barras de apoio na parede pode ajudar a pessoa a sentar-se e levantar-se da sanita;
  • Certifique-se que o assento está bem fixo à sanita, para reduzir o risco de escorregar;
  • Evite os tapetes para a pessoa não tropeçar

 

Vestuário

  • Simplifique as roupas. Utilize fita de velcro em vez de botões ou fechos de correr;
  • Tente utilizar calças ou saias com elástico na cintura;
  • Evite que a pessoa se habitue a ter a roupa molhada;
  • Escolha roupas que possam ser lavadas e que não necessitem de ser passadas a ferro;
  • Pode ser útil utilizar resguardos e fraldas descartáveis

 

Na casa de banho

  • Se a pessoa está com dificuldades em urinar, tente dar-lhe um copo de água ou coloque a água da torneira a correr;
  • Se a pessoa estiver inquieta ou hiperativa e não se sentar na sanita, permita-lhe levantar-se e sentar-se algumas vezes. A música pode ter um efeito relaxante. Tente dar à pessoa qualquer coisa para se distrair enquanto está na sanita

 

Cuidar da pele

  • Cuidar da pele é muito importante. Lave a pele após um episódio de incontinência, de forma a mantê-la limpa e seca e a prevenir erupções cutâneas. Um farmacêutico pode aconselhá-lo sobre os sabonetes e cremes que deve utilizar

 

Obstipação

  • Tente uma dieta rica em fibras e certifique-se que a pessoa bebe, no mínimo, 6 a 8 copos de água por dia;
  • O exercício regular vai ajudar;
  • Tente e estabeleça uma rotina para controlar as idas da pessoa à casa de banho. A pessoa com Demência pode esquecer-se de quando foi à casa de banho pela última vez;
  • Se a obstipação se mantiver, consulte o seu médico

Adaptado de Compreender comportamento difíceis (no original Understanding difficult behaviours), de Anne Robinsons, Beth Spencer e Laurie White.

Lembre-se
É importante respeitar a privacidade e a dignidade. Perder o controlo dos esfíncteres pode ser humilhante e embaraçante e os familiares e cuidadores necessitam de ser sensíveis a estes sentimentos.

É provável que ocorram episódios de incontinência, por isso tente não preocupar-se demasiado. Procure ajuda na gestão do problema e certifique-se de que faz pausas regulares na prestação de cuidados.

Adaptado de Alzheimer Australia