Pesquisa

Intimidade e sexualidade

Aqui são discutidas as questões da intimidade e sexualidade. Descreve-se a importância destas questões na vida da pessoa com Demência, dos seus familiares e cuidadores e formas de lidar com alguns problemas que possam surgir.

Intimidade e sexualidade

A necessidade de proximidade é uma parte muito importante e natural das nossas vidas. A intimidade é dar e receber amor e afeto. Esta envolve o toque carinhoso, a empatia, o conforto em alturas de necessidade e um sentimento de segurança no relacionamento.

A sexualidade é o sentimento de desejo sexual, que pode ser expresso através da atividade sexual. Tal como a intimidade, a sexualidade é uma expressão natural das necessidades humanas. No entanto, para muitas pessoas, a sexualidade vai além do estreito conceito de relações sexuais e está ligada a muitas expressões mais amplas de intimidade, tais como proximidade física, beijar e abraçar.

Como é que a intimidade e a sexualidade são afetadas pela Demência?

As pessoas com Demência continuam a necessitar de amor, relações seguras e toque carinhoso. No entanto, as pessoas vão variar nas maneiras individuais de dar e receber afeto e na forma como a Demência vai afetar estas capacidades.

Como resultado da doença, algumas pessoas com Demência podem tornar-se exigentes, insensíveis às necessidades dos outros e menos capazes de dar apoio à sua família e amigos. Também podem experienciar alterações na expressão da sua sexualidade. Algumas pessoas continuam a desejar o contacto sexual, enquanto outras podem perder o interesse na atividade sexual. Outras, ainda, podem exibir comportamentos sexuais inapropriados.

Os parceiros podem experienciar vários sentimentos acerca da manutenção do relacionamento sexual com alguém que tem Demência. Podem manifestar sentimentos de rejeição, aversão e culpa. Pode ser útil discutir estes sentimentos com um profissional.

Alterações do comportamento sexual

É importante lembrar que qualquer comportamento estranho ou atípico faz parte da doença e não é dirigido pessoalmente. Uma pessoa com Demência pode já não saber o que fazer em relação ao seu desejo sexual ou onde e quando pode exercê-lo apropriadamente.

Aumento do desejo sexual

Alguns parceiros consideram que a pessoa com Demência apresenta um aumento do desejo da atividade sexual, o que pode resultar em solicitações exageradas e exaustivas, frequentemente em alturas estranhas ou em lugares inapropriados. Ocasionalmente, a pessoa pode manifestar alguma agressividade se as suas necessidades não forem satisfeitas. Poderá ter que se afastar até que exista uma alteração do humor da pessoa.

Alguns parceiros queixam-se de se sentirem como um objeto. Após o ato sexual, a pessoa com Demência pode esquecer-se imediatamente do que aconteceu.

Diminuição do interesse sexual

Muitas pessoas com Demência perdem o interesse na relação física e podem tornar-se muito retraídos. Podem aceitar o contacto físico dos outros, mas não terem iniciativa para o afeto. Os parceiros podem sentir-se magoados ou confusos com a perda do interesse da pessoa.

A desinibição

As pessoas com Demência podem tornar-se desinibidas e investir sobre os outros, despirem-se ou acariciarem-se em público. As investidas sexuais, por vezes, são realizadas devido ao facto de a pessoa com Demência confundir outra pessoa com o seu parceiro. Por vezes, um comportamento de conotação aparentemente sexual, tal como uma mulher levantar a saia, pode ser indicador de outra situação, por exemplo da necessidade de ir à casa de banho.

Gerir os comportamentos sexuais inapropriados

O que pode tentar
  • Considere todas as possíveis razões para os comportamentos inapropriados. Isto pode incluir a necessidade de ir à casa de banho, desconforto ou tédio;
  • Desencoraje, de forma delicada, os comportamentos inapropriados;
  • Tente permanecer focado na pessoa e não no comportamento;
  • Se possível, tente distrair a pessoa ou redireciona-la para outra atividade;
  • Encontre maneiras de incluir várias formas de toque nas rotinas diárias, de modo a que a pessoa tenha contacto físico. Exemplos de formas de continuar a tocar na pessoa de modo afetuoso são: dar uma massagem, dar a mãos ou abraçar

 

Lembre-se
Tal como em relação a todos os desafios enfrentados pelas famílias e cuidadores de pessoas com Demência, discutir esta situação com uma pessoa compreensiva pode ser uma ajuda. O apoio e o afeto dos amigos e familiares podem ajudá-lo a lidar com esta situação. Falar dos problemas num grupo de apoio pode ser uma ajuda. Saber que outras pessoas passaram por experiências similares pode ajudar a sentir que não está sozinho.

A Alzheimer Portugal dinamiza vários grupos de suporte em diversas regiões. Para muitas pessoas estes grupos de apoio, local em que encontram outros que sabem o que é cuidar de uma pessoa com demência, são fonte de conforto e apoio. Os grupos de apoio reúnem famílias, cuidadores e amigos das pessoas com Demência, sob a orientação de um facilitador. Este é geralmente um profissional de saúde ou alguém com grande experiência em cuidar de uma pessoa com demência.

Quem pode ajudar
A Alzheimer Portugal oferece apoio, informação, educação e aconselhamento.

Contacte a Alzheimer Portugal para a Sede ou Delegação mais próxima da sua residência.

Adaptado de Alzheimer Australia