Pesquisa

Mobiliário e Decoração

Aqui pode encontrar sugestões para tornar o mobiliário e a decoração mais seguros e confortáveis para a pessoa com Demência, sua família e cuidadores. Apesar das sugestões não serem aplicáveis a todas as pessoas ou situações, aqui pode encontrar uma possível solução para um problema que tenha, atualmente, no mobiliário ou decoração.

O objetivo de fazer qualquer alteração no mobiliário e na decoração da casa de uma pessoa com Demência é ajudá-la a orientar-se nos espaços e manter um ambiente familiar. As alterações também devem:
  • Evocar memórias;
  • Apoiar a mobilidade independente e facilitar à pessoa sentar-se/levantar-se das cadeiras;
  • Garantir que as elevações e transferências são mais fáceis e seguras para a família e cuidadores

 

O que se pode tentar...



Mobiliário
Algumas pessoas com Demência utilizam os móveis como apoio, enquanto andam, para evitar as quedas. Pode ser necessário retirar as cadeiras com rodas e de balanço, bem como os obstáculos das áreas de passagem, tais como mesas de apoio e apoios para os pés.

Provavelmente, será necessário ter ou adquirir uma poltrona confortável e resistente, na qual seja fácil a pessoa sentar-se e levantar-se. Existem vários elementos a considerar quando se escolhe uma cadeira:
  • A cadeira deve ser estável;
  • Se tiver rodas, devem ser travadas;
  • Se tiver um comando para reclinar, deve ser colocado atrás da cadeira, fora do alcance da pessoa;
  • Idealmente, os apoios de braços devem ser fortes, mais compridos do que o assento, suaves e sem arestas;
  • A cadeira deve ser mais alta do que o habitual. Existem assentos especiais para aumentar a altura de uma cadeira;
  • Pode ser necessário ter um tecido facilmente lavável, à prova de água ou que a cadeira tenha uma almofada impermeável no assento. Existem vários tecidos, com cores e padrões, à prova de água;
  • Idealmente, o tecido deve ser de uma cor que contraste com o chão e as paredes, para que a pessoa o veja mais facilmente;
  • As cadeiras reclináveis podem ser confortáveis e seguras para as pessoas que têm tendência para cair para a frente, quando estão sentados num assento plano. As cadeiras que têm elevação automática para ajudar as pessoas a levantarem-se, podem ser assustadoras para algumas pessoas com Demência

As pessoas com demência têm frequentemente dificuldade em julgar a distância a que estão dos móveis ou bancadas e, por isso, sofrem muitas contusões e equimoses. Retire os móveis com arestas afiadas ou encontre uma forma de almofadar ou cobrir as arestas, como por exemplo lixar, colocar esponja de borracha ou protetores de cantos. Se necessário, retire os ornamentos valiosos e frágeis.

Armários e gavetas
Se a pessoa com Demência remexe constantemente nas gavetas e armários e coloca os artigos noutro lugar, pode ser necessário trancar alguns armários para impedir o acesso a artigos quebráveis, perigosos ou para evitar que a pessoa mexa em documentos importantes. Sempre que possível, escolha fechaduras discretas.

Por outro lado, facilite o acesso a alguns armários, caixas e recipientes com artigos seguros e interessantes, que evoquem memórias na pessoa ou que estimulem a pessoa através das atividades, texturas ou cores.

Muitas pessoas com demência, devido ao facto de já não se lembrarem de como utilizar os armários, perdem o acesso às suas coisas. Algumas coisas que estão guardadas em secretárias e armários podem ocasionalmente ser colocadas à vista, para verificar se a pessoa tem interesse em vê-las e fazer uma triagem.

Decoração
Retire os objetos pontiagudos que possam provocar ferimentos, como por exemplo utensílios para a lareira, abre cartas, tesouras e abre garrafas.

Retire os quadros ou os móbiles caso estejam a perturbar a pessoa.
Por vezes, os padrões do papel de parede, cortinas e estofos podem ser perturbadores para as pessoas com Demência, pois podem ser confundidos com objetos ou insetos.

Tente pendurar uma gravura com uma imagem calma da natureza. Algumas pessoas gostam de pendurar coisas nas paredes com diferentes texturas para tocar.

Mantenha ou exiba fotografias, ornamentos e outras recordações que evoquem memórias. As fotografias podem ser rotuladas com os nomes e tipos de relação entre as pessoas. Tente mostrar fotografias da infância da pessoa.

As fotografias da pessoa com Demência em eventos recentes e com amigos e parentes podem ser utilizadas para reforçar o seu sentimento de identidade e memória recente.

Tente descobrir a forma como a casa da pessoa era decorada quando ela era mais jovem. Alguns desses estilos de decoração ou objetos do passado podem proporcionar, atualmente, algum conforto.

Os trabalhos feitos pela pessoa com Demência, tais como pinturas, artesanato, ou bordados podem ser emoldurados e exibidos para reforçar a autoestima da pessoa e fornecer tópicos de conversação positiva para as visitas.

Caso faça uma nova decoração, é importante manter o espaço familiar, alterar o mínimo possível, reduzir a desorganização, aumentar o conforto e evocar memórias.

Existem diferentes abordagens para a utilização e reconhecimento da cor pelas pessoas com Demência:
  • As cores pastel são vistas como cinzento, pelo que se recomenda a utilização de cores primárias vivas;
  • As cores brilhantes são distratoras e desconfortáveis, pelo que se sugere a utilização de cores suaves e moderadas
Independentemente das cores que se utilizam, elas podem ser usadas para disfarçar as saídas ou divisões que não são seguras para a pessoa, pintando as portas da mesma cor que as paredes. Pintar as portas numa cor que contraste com a cor da parede ajuda as pessoas a encontrarem a porta. Deve ser utilizada uma tinta opaca para evitar a reflexão de brilho.

Adaptado de Alzheimer Australia