Pesquisa

Construção e Remodelação de casas

Remodelar ou mudar-se para uma casa nova pode apresentar desafios adicionais a uma pessoa com Demência e aos seus familiares e cuidadores. Aqui são abordadas algumas características de acessibilidade, que podem ser utilizadas quando se faz uma remodelação ou mudança de casa.

Mudar para uma nova casa ou bairro pode apresentar desvantagens para alguém com Demência. Estar num ambiente familiar, com vizinhos que prestam apoio e com as adaptações apropriadas em casa, promove a orientação, sentido de identidade e ajuda a pessoa a manter a sua independência. Para uma pessoa com Demência, a mudança de casa pode, por vezes, alterar tudo isto.

Não obstante, mudar de casa pode ser necessário por várias razões, como por exemplo o local ou disposição da casa serem inadequados ou a casa não apresentar condições físicas para a pessoa com Demência. As pessoas que vivem em quintas ou aldeias precisam, por vezes, de se mudar para a cidade de forma a estarem mais perto dos serviços médicos e da comunidade. Ao construir ou escolher uma casa nova, existem várias características específicas que podem ser muito úteis para a pessoa com Demência e cuidadores. Algumas são específicas para a Demência e outras estão associadas a situações de fragilidade física e a dificuldades de mobilidade.

Habitação Adaptável
O Decreto-Lei nº 163/2006 de 8 de Agosto define o regime da acessibilidade aos edifícios e estabelecimentos que recebem público, via pública e edifícios habitacionais.

Este Decreto-Lei fornece as diretrizes para a construção/remodelação de habitações com características que sejam suficientemente flexíveis para responder à evolução das necessidades das pessoas. As características, como por exemplo a largura recomendada das portas e corredores e o tamanho e disposição da casa de banho, vão permitir o acesso de cadeiras de rodas, caso seja necessário no futuro.

Entre as muitas vantagens das habitações adaptáveis, destaca-se o baixo custo inicial, estimado em cerca de 5% do custo total da construção. Se a pessoa ficar debilitada, portadora de deficiência ou desenvolver demência, as alterações posteriores à habitação, que tenha uma conceção adaptável, podem ser feitas com o mínimo de custos e inconvenientes.

As características das habitações adaptáveis não são específicas para a Demência, mas sim para promover o acesso, mobilidade e segurança. Muitas características constituem um apoio significativo para cuidar de alguém com Demência nas fases intermédia e avançada, quando a mobilidade da pessoa se deteriora e a necessidade de cuidados pessoais aumenta.

A seguir descrevem-se exemplos de características para promover a acessibilidade:
  • Zonas de passagem com superfície contínua, antiderrapante, firme e inclinações específicas;
  • Zonas de passagem com iluminação colocada a baixa altura para evitar o encandeamento.;
  • Permitir a manobrabilidade da cadeira de rodas;
  • Entrada acessível e porta de entrada com abertura útil específica;
  • Largura útil das portas interiores e dos corredores;
  • Largura mínima dos corredores interiores;
  • Casa de banho com acessibilidade;
  • Piso antiderrapante na casa de banho, varandas e áreas exteriores pavimentadas;
  • Zona de duche sem prato de duche (ou prato embutido no pavimento) e com tamanho específico;
  • Saboneteira de encastrar;
  • Prever a instalação de chuveiro de mão;
  • Prever a instalação de barras de apoio no duche e casa de banho
O Decreto-Lei nº 163/2006 de 8 de Agosto pode ser útil aos cuidadores de pessoas com Demência que estão a considerar a construção de uma casa nova ou a planear grandes remodelações. Os cuidadores devem contratar um arquiteto familiarizado com este tipo de adaptações.

Estudo de caso: A escolha de uma Habitação Nova
Após o Pedro ter sido diagnosticado com demência, ele e a sua esposa Maria decidiram mudar de casa. À data, eles viviam numa grande propriedade rural afastada dos serviços médicos e da comunidade. Decidiram fazer a mudança o mais rapidamente possível, para que o Pedro estivesse envolvido na escolha da casa nova e no processo de remodelação e, também, para que tivesse mais tempo de adaptar-se ao novo ambiente, enquanto tem mobilidade e é independente.

Mudaram-se então para uma casa na cidade que já tinha várias características de que necessitavam e potencial para realizar renovações e modificações futuras:
  • Localização central - embora o Pedro ainda conduza, escolheram uma casa que tem uma paragem de autocarros mesmo à frente e fica a pouca distância a pé das lojas e serviços, do clube social que o Pedro frequenta e do centro de dia que podem utilizar no futuro. Também fica a pouca distância da praia, onde o Pedro aprecia fazer caminhadas e pescar;
  • Acesso - a casa tem apenas um piso, sem degraus. As portas e a casa de banho permitem o acesso de cadeira de rodas e estão a construir um duche extra, sem prato de duche;
  • Zona exterior - Tendo vivido numa propriedade, o Pedro está habituado a muito espaço. A casa situa-se num terreno grande, o quintal está todo nivelado, estão a fazer os caminhos pedonais, a instalar uma vedação de painéis e um portão de painel que pode ser trancado com cadeado. A Maria plantou muitas árvores e arbustos ao redor do perímetro e existe uma área coberta no exterior para sentar e comer. Chamam-lhe o ?Parque do Pedro?. Existe um barracão de trabalho para o Pedro continuar a fazer soldaduras e carpintaria durante o máximo de tempo possível. A Maria também está a pensar instalar um barracão para si própria, para os seus passatempos e para ter um ?retiro de cuidador? nos futuros anos;
  • O quarto tem muito espaço de armazenamento, para poderem guardar as roupas que não são da estação;
  • Segurança ? instalaram um interruptor de segurança para a eletricidade, detetores de fumo e um armário com fechadura para os medicamentos e substâncias tóxicas. Também compraram um ferro de engomar que se desliga automaticamente;
  • A zona de duche vai ter azulejos antiderrapantes no chão e vão instalar-se barras de apoio na zona de duche e na casa de banho;
  • Existe um alpendre fechado na parte traseira da casa, com uma grande janela com vista para o jardim, que vai ser muito reconfortante para Pedro agora e no futuro;
  • A sala de estar tem uma cadeira estável com elevação elétrica, uma vez que o Pedro tem dificuldade em levantar-se das cadeiras
O estudo de caso e os nomes foram publicados com a permissão de Pedro e da Maria (nomes fictícios).

Adaptado de Alzheimer Australia