Pesquisa

Testemunho de Maria Zélia Oliveira


Faz hoje sete dias que perdi a minha mãe. Ela tinha a Doença de Alzheimer...

No passado dia 16 fomos a uma festa de família no Chão dos Louros e, como já era habitual, trouxemos a minha mãe connosco. Ao cair da tarde o meu filho achou melhor voltarmos antes que a noite caísse, com medo que algo de mal acontecesse à avó. Mas o pior acabou por acontecer, ela caiu e partiu uma perna que já tinha partido há seis meses atrás e por coincidência no mesmo lugar. Foi internada dia 19 e operada, mas teve muitas complicações e acabou por falecer dia 20, no dia do aniversário do neto.

Todos nós sentimos a dor de a perder, mas para o meu filho foi mais triste. A minha mãe era doente e, como todos os Doentes de Alzheimer, tinha fases difíceis de suportar. Por vezes perdíamos a paciência e brigávamos e por vezes ficávamos com pena e chorávamos, pois ela não conhecia as pessoas de quem mais gostava. Não sabia quem éramos!

É triste de suportar. Se pudesse voltar atrás não ralhava com ela pois viveu tão pouco tempo...pouco tempo para lhe mostrar como a amávamos.

Vivo agora cheia de mágoa e dor. Peço a deus que a guarde em bom lugar e peça por nós todos.

É com muito amor e carinho que falo da minha mãe. Ela era tudo o que eu tinha. Sou filha única e perdi o meu pai aos 5 anos. Tenho muita dor e mágoa em ter perdido a minha mãe.


Maria Zélia Oliveira
s.d.