Pesquisa

Como escrever sobre Demência

Algumas ideias importantes a lembrar quando se escreve sobre Demência.
Os meios de comunicação social desempenham um papel crucial na transmissão de ideias e mensagens para o público em geral. São, por isso, um elemento de extrema importância quando se trata de aumentar a compreensão pública e literacia sobre a Demência.

É necessário comunicar imagens e mensagens positivas, mantendo-se uma visão realista sobre a natureza e implicações desta doença.

A informação é atual?

A vida não pára com o diagnóstico de Demência. Apesar de ser uma doença debilitante, muitos aspetos da vida ainda podem ser mantidos e a qualidade de vida privilegiada. Quando os media criam estereótipos antiquados e ideias erradas, estão a contribuir para o medo e o estigma que envolve a doença. O impacto é sentido diretamente pelas pessoas que lidam diariamente com a demência e pelas suas famílias e cuidadores, que são, então, ainda mais marginalizadas.

Uma maior compreensão da comunidade sobre a Demência é o primeiro grande passo para o diagnóstico precoce ou para a procura de apoio de forma muito mais fácil para as muitas pessoas que se preocupam com a perda de memória e primeiros sinais de demência.

Os media podem, assim, contribuir para assegurar a dignidade e os direitos das pessoas com demência, transmitindo a ideia de que as pessoas com demência são definidas por quem são e não pelo seu diagnóstico.

Pontos a recordar ao escrever sobre Demência

  • Imagens positivas
Imagens positivas são um importante componente para lutar contra o medo e o estigma que envolvem a Demência, assim como ajudar a tornar o assunto algo a que as pessoas estão mais dispostas a ouvir e a envolver-se.

  • A "cura" para a demência
Seja cauteloso ao discutir a possibilidade de uma "cura". Embora este seja um tema para notícias atraentes, informações inexatas ou exageradas nesta área são potencialmente prejudiciais para as pessoas afetadas pela Demência.

  •  Incluir um ponto de contacto
Os meios de comunicação podem, também ter o seu papel no que diz respeito a ajudar as pessoas com perguntas sobre a Demência, incluindo um ponto de contacto.

Basta incluir detalhes sobre a Alzheimer Portugal: www.alzheimerportugal.org. O site da Alzheimer Portugal irá, desta forma, permitir que as pessoas pesquisem e encontrem informações ou apoio.

Entrevistas e Interação

Entrevistar uma pessoa com Demência pode exigir paciência. Esteja preparado para dar mais tempo para as respostas e estar disposto a repetir as perguntas, se necessário.
  • Faça apenas uma questão de cada vez, claramente formulada, e seja claro e preciso quando procura informações sobre as experiências da pessoa;
  • Esteja ciente de que, uma vez que a Demência é um problema de memória, pode ser difícil para a pessoa responder a perguntas que os obriguem a recorrer à sua memória;
  • É comum receber de uma pessoa com Demência respostas concisas e curtas, em vez de respostas detalhadas e explicações;
  • Não confunda demência com deficiência auditiva. Pode ajudar se falar pausadamente, mas não é necessário levantar o tom de voz;
  • Trate a pessoa com Demência como qualquer outro entrevistado. Agir naturalmente, saudá-los com um aperto de mão e evitar o excesso de paternalismo são fatores importantes;
  • Se não entender a resposta que a pessoa com Demência lhe der, peça esclarecimentos, ou repita a ideia como você a percebeu, para ter a certeza de que era essa a mensagem que a pessoa pretendia transmitir;
  • Evite corrigir, interromper ou falar em nome da pessoa com Demência;
  • Lembre-se de que há uma pessoa por detrás da doença. Ouça a sua história