Pesquisa

Diagnóstico Atempado


Está preocupado/a com a sua memória? Sente-se confuso/a ou esquecido?

Informar-se sobre o que está errado é o primeiro passo para obter ajuda


Sente-se apreensivo/a com o aumento de lapsos de memória ou com quaisquer outras alterações no seu raciocínio ou comportamento? As alterações de memória e de raciocínio podem ocorrer por uma série de causas diferentes tais como o stresse, a depressão, dores, doenças crónicas, medicamentos, bebidas alcoólicas e, por vezes, demência precoce. As alterações graves de memória não são normais seja em que idade forem e devem ser levadas a sério.

Se está a passar por este tipo de dificuldades deve consultar o seu médico logo que possa.

Lista de preocupações comuns sobre alterações de memória e raciocínio

Assinale aquelas que se aplicam ao seu caso. Se identificou várias áreas que o/a preocupam (?às vezes? ou ?frequentemente? na lista), consulte o seu médico.

  NuncaÀs vezes
 Frequentemente
Tenho dificuldade em encontrar a palavra certa para me exprimir.
   
Tenho dificuldade em lembrar-me de acontecimentos que ocorreram recentemente.
   
Tenho dificuldade em me lembrar que dia da semana ou data é.   
Esqueço-me dos locais onde as coisas são guardadas habitualmente.   
Tenho dificuldade em adaptar-me a mudanças na minha rotina do dia-a-dia, o que não me acontecia anteriormente.
   
Tenho dificuldade em entender artigos de revistas ou jornais ou em seguir uma história num livro ou na televisão.   
É, atualmente, mais difícil para mim participar em conversas, particularmente em grupos.   
É, atualmente, mais difícil para mim lidar com assuntos financeiros, tais como tratar de assuntos com o Banco ou calcular trocos.   
Sinto dificuldades em atividades normais diárias tais como lembrar-me do tempo que passou entre visitas a amigos ou familiares ou como cozinhar um prato que sempre cozinhei bem.   
Estou a perder o interesse em atividades de que normalmente gostava.   
Tenho dificuldade em analisar problemas.   
Os meus familiares e/ou os meus amigos já falaram sobre a minha falta de memória.   
 Outras preocupações:   


Esta lista de preocupações é fornecida apenas como guia. Alguns destes aspetos podem ser um traço da sua personalidade, algo que sempre fez parte do seu comportamento e não um sintoma de Demência. Utilize esta lista para conversar com o seu médico. A presença destas alterações não quer dizer necessariamente que tem ou que irá ter Doença de Alzheimer ou outro tipo de Demência.

Quanto mais cedo agir melhor

Os seus sintomas podem não ser causados por Demência, mas se forem, um diagnóstico feito atempadadamente é muito importante. Um diagnóstico atempado significa que pode ter acesso a apoio, informação e medicação. As pessoas diagnosticadas com demência devem ter a oportunidade de participar no planeamento das suas vidas e das suas finanças e também comunicar os seus desejos em relação aos cuidados de saúde futuros.

A importância de um diagnóstico correto

A Demência só pode ser diagnosticada por um médico especialista, por isso consultá-lo numa fase inicial é fundamental. A realização de uma avaliação médica e psicológica completa pode permitir identificar uma situação tratável e assegurar o seu correto tratamento ou confirmar a presença de Demência.

O médico é a pessoa indicada para iniciar o processo de diagnóstico. Após avaliar os sintomas e solicitar os exames necessários, pode fazer um diagnóstico preliminar e o encaminhamento para um médico especialista - neurologista ou psiquiatra.

Algumas pessoas podem apresentar resistência em consultar o médico. Umas porque não reconhecem ou negam a existência de qualquer coisa errada consigo - esta situação pode decorrer das alterações cerebrais provocadas pela Demência, que interferem na capacidade da pessoa reconhecer ou avaliar os seus problemas de memória. Outras porque, apesar de manterem a capacidade de discernimento, podem ter receio de que os seus medos sejam confirmados.

Manter uma atitude calma e atenciosa, bem como tranquilizar a pessoa, pode ajudá-la a ultrapassar as suas preocupações e receios.

O Diagnóstico pode incluir a realização de:
  • Uma história clínica detalhada, fornecida, se possível, pela pessoa que apresenta a sintomatologia e por um familiar ou amigo próximo. Aquela irá permitir estabelecer se os sintomas surgiram lenta ou subitamente e qual a sua progressão
  • Um exame físico e neurológico aprofundado, incluindo testes aos sentidos e movimentos, de forma a excluir outras doenças e a identificar quaisquer outras situações que possam agravar a confusão associada à Demência
  • Exames laboratoriais, que incluem uma variedade de análises ao sangue e à urina, para despistarem qualquer doença responsável pelos sintomas
  • Outros exames especializados, como por exemplo: Raio X, Electroencéfalograma (EEG), Tomografia Axial Computorizada (TAC), Análises do Líquido Raquidiano ou Ressonância Magnética
  • Uma avaliação neuropsicológica para avaliar as funções intelectuais que podem ser afetadas pela Demência - como por exemplo: memória, capacidades de leitura, escrita e cálculo
  • Uma avaliação psiquiátrica para identificar perturbações tratáveis que podem mimetizar a Demência - como por exemplo: depressão e monitorizar os sintomas psiquiátricos que podem ocorrer juntamente com a Demência - como por exemplo: ansiedade e delírios

Conhecer atempadamente o diagnóstico é fundamental:

  • A Pessoa com demência e a sua família encontram uma explicação para o que as atormenta;
  • É sempre mais fácil lidar com o que se conhece do que com o desconhecido;
  • Existem medicamentos que retardam a progressão da doença e aliviam os sintomas;
  • Existem intervenções não farmacológicas que ajudam a:
  • Manter as capacidades;
  • Promover o bem-estar;
  • Promover a ocupação e o envolvimento social
  • A Pessoa pode organizar a sua vida e planear o futuro:
  • Escolhendo alguém da sua confiança que a ajude a tomar decisões ou a tomá-las em seu nome quando tal se torne necessário;
  • Tomando decisões para o futuro sobre diversas questões (pessoais, de saúde, patrimoniais)

Um diagnóstico atempado permite assegurar uma melhor qualidade de vida para a pessoa com demência.

Adaptado de Alzheimer Australia