Pesquisa

Demência de Corpos de Lewy

A Demência de Corpos de Lewy é uma forma comum de Demência e que partilha muitas similaridades com a Doença de Alzheimer. Aqui pode encontrar a descrição da Demência de Corpos de Lewy, das suas causas, progressão e diagnóstico.

O que é a Demência de Corpos de Lewy?

A Demência de Corpos de Lewy é causada pela degeneração e morte das células nervosas do cérebro. O nome deriva da presença de estruturas esféricas anormais, denominadas por corpos de Lewy, que se desenvolvem dentro das células nervosas. Pensa-se que isto pode contribuir para a morte das células cerebrais.

O nome de corpos de Lewy deriva do médico que escreveu, pela primeira vez, sobre estes. Por vezes também é denominada por Doença Difusa com Corpos de Lewy.

Qual é a sua causa?

Atualmente, ainda não existe uma causa conhecida para a Demência de Corpos de Lewy e não foram identificados quaisquer fatores de risco. Também, não existe qualquer evidência de que a Demência de Corpos de Lewy seja uma doença hereditária.

Como é que a Demência com Corpos de Lewy é diagnosticada?

Este tipo de Demência é diagnosticado pela realização de uma história detalhada do padrão de sintomas e pela exclusão de outras causas, tais como a Demência Vascular e a Doença de Alzheimer. Um exame imagiológico pode revelar uma degeneração cerebral, mas os corpos de Lewy só podem ser identificados pela análise do tecido cerebral, após a morte.

A Demência de Corpos de Lewy é semelhante à Doença de Alzheimer de várias formas, e no passado foi difícil distinguir as duas. Só recentemente foi aceite como uma doença distinta das outras Demências.

A Demência de Corpos de Lewy pode ocorrer sozinha ou simultaneamente com a Doença de Alzheimer ou Demência Vascular e pode ser difícil distingui-la da Doença de Parkinson, sendo que algumas pessoas com Doença de Parkinson desenvolvem uma Demência semelhante à de Corpos de Lewy.

Quais são os sintomas?

Os sintomas da Demência de Corpos de Lewy incluem:
  • Dificuldades de atenção e concentração;
  • Confusão extrema;
  • Dificuldades em avaliar as distâncias, o que resulta muitas vezes em quedas

Existem também três sintomas cardinais, dois dos quais necessitam estar presentes para se poder realizar o diagnóstico:
  • Alucinações visuais;
  • Parkinsonismo (tremores e rigidez similar à observada na Doença de Parkinson);
  • Flutuação do estado mental. A pessoa apresenta-se lúcida e orientada em alguns momentos e confusa e desorientada noutros. Esta flutuação ocorre tipicamente em períodos de horas ou de minutos e não se deve a nenhuma doença física aguda

Algumas pessoas que têm Demência de Corpos de Lewy podem, também, apresentar delírios e/ou depressão.

Quem desenvolve Demência de Corpos de Lewy?

Esta doença pode ser desenvolvida por homens e mulheres, mas é mais comum nos homens.

Como é que a Demência de Corpos de Lewy progride?

A Demência de Corpos de Lewy difere da Doença de Alzheimer no que concerne à progressão da doença sendo, habitualmente, mais rápida. No entanto, tal como a Doença de Alzheimer, é uma condição degenerativa que leva à dependência completa. A morte resulta normalmente de outra doença, tal como uma pneumonia ou infeção. A esperança média de vida após o início dos sintomas é de cerca de sete anos.

Existe algum tratamento disponível?

Atualmente não existe cura para a Demência de Corpos de Lewy. Sintomas como a depressão e as alucinações podem ser reduzidos pela medicação. Contrariamente, os medicamentos antiparkinsónicos podem agravar as alucinações. Existem evidências recentes de que os fármacos inibidores da colinesterase podem ser uma boa ajuda para algumas pessoas com esta doença.

As pessoas com Demência de Corpos de Lewy são muito sensíveis aos efeitos secundários dos medicamentos neurolépticos (medicamentos antipsicóticos). É essencial que todas as medicações sejam supervisionadas por um especialista para evitar estes efeitos secundários severos.

A Alzheimer Portugal fornece apoio, informação, educação e aconselhamento para pessoas afetadas por Demência. Este apoio pode fazer uma diferença positiva para lidar com a doença.

Adaptado de Alzheimer Australia