Museu Nacional Grão Vasco e Museu da Misericórdia de Viseu

“A Arte é importante na vida de todas as pessoas. Constitui uma forma de pensar e experimentar o mundo, assim como uma forma de expressão pelo que, de algum modo, remete-nos para o valor intrínseco da arte em geral. O que me parece realmente assombroso é que as pessoas tenham assumido que isto não estava ao alcance das pessoas com demência”

Anne Basting

Em 5 de maio de 2018, com a assinatura do protocolo entre o Museu Nacional Machado de Castro, Coimbra, a Alzheimer Portugal – Associação Portuguesa de Familiares e Amigos Doentes de Alzheimer, o Museu Nacional Grão Vasco e a Santa Casa da Misericórdia de Viseu, marcava-se o início do programa EU no musEU em Viseu, replicando assim, numa colaboração conjunta, o programa já existente desde 2011 no Museu Nacional Machado de Castro.

EU no musEU inspirou-se no programa “Meet me” desenvolvido no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). É um programa de estimulação cognitiva que privilegia a obra de arte como meio de comunicação, procurando desenvolver o treino cognitivo e o bem-estar de pessoas com Perturbações Neuro-Cognitivas e dos seus cuidadores, com vista a um envelhecimento saudável e ativo, promovendo assim a cidadania e a inclusão social na demência.

Alertados para a importância do seu papel social, cada vez mais os museus devem trabalhar no sentido de criar condições para que cada EU possa sentir e viver o espaço museu como seu. Este programa é disso exemplo. Cada EU importa. A inclusão acontece. É na primeira segunda-feira de cada mês, entre os meses de outubro e julho, que acontece o EU no musEU em Viseu, nos museus Grão Vasco e da Misericórdia de Viseu. As sessões são organizadas e acompanhadas por uma equipa restrita que é constituída por técnicos de ambos os museus, e dinamizadas em torno de uma obra de arte. Esta abordagem e exploração da obra de arte é depois complementada com teatro, dinâmicas de grupo, dança e ou música, que são asseguradas por voluntários.

A equipa restrita conta ainda com o apoio de cuidadores formais, voluntários que acompanham e cuidam dos participantes (pessoas com PNC) ao longo de toda a sessão, assim libertando e permitindo que os seus cuidadores informais possam, também eles, usufruir de uma sessão para si. Neste programa o papel do voluntário é muito importante!

Nos últimos tempos e, atendendo à realidade que o mundo vive provocada pela Pandemia COVID19 e a todas as condicionantes que esta veio impor em termos de saúde pública, o EU no musEU em Viseu reinventou-se. Gravaram-se as sessões e partilharam-se com todos os cuidadores, voluntários e dinamizadores permitindo desta forma que, embora não presencialmente, se continuasse a comunicar através da obra de arte e não se cortasse a relação com o museu, bem como a relação humana. E, porque mais importante que os objetos do museu é o que se faz com eles, pretende-se que estes momentos de fruição estética e de estimulação cognitiva e sensorial através da arte proporcionem a estas pessoas uma liberdade de expressão, encontro, contacto e bem-estar com outros indivíduos que vivem a mesma condição.

Volvidos 4 anos desde o seu início, este programa conta já com um total de 46 encontros, alcançando 17 participantes e seus cuidadores e mais de uma dezena de voluntários. Registam-se gestos, sorrisos, expressões de bem-estar, partilham-se memórias, criam-se laços de amizade… manifestações que orgulham, que dão confiança e sentido a este caminho para a Inclusão que se quer e deve continuar a
trilhar enquanto Museus e enquanto cidadãos contribuindo para uma sociedade mais inclusiva, porque, como já citado “a arte é importante na vida de todas as pessoas”.

Paula Cristina Cardoso
(Membro da equipa do EU no musEU em Viseu)

 

Veja aqui o vídeo EU no musEU em Museu Nacional Grão Vasco – Viseu

dezembro 2022