A Conferência Alzheimer Portugal de 2022 decorrerá sob o título “Avanços e Desafios na Demência – Inovação e Acesso aos Cuidados”, em formato online a 15 de novembro.

Políticas Públicas, Investigação, Empoderamento da Pessoa com Demência, Questões Éticas e Jurídicas, são os quatro grandes temas que a Alzheimer Portugal se propõe desenvolver na sua conferência anual.

São temas atuais, longe de se encontrarem esgotados e que entendemos como enquadradores e pressupostos da intervenção com qualidade e promotora da Dignidade da Pessoa com Demência e dos seus familiares e cuidadores, formais ou informais.

O Despacho nº 12 761/2021 de 29.12 da Senhora Ministra da Saúde que aprova os Planos Regionais de Saúde para as Demências, dando-se assim início à sua implementação, constituiu um marco muito importante no processo de reconhecimento das Demências como uma prioridade nacional de Saúde Pública e Social. Importa assim dar a conhecer em que se tem traduzido esta implementação, decorrido quase um ano desde tal aprovação.

As Demências não são um desafio apenas da Saúde. São um desafio global que abrange áreas tão importantes como a Promoção dos Direitos, a Segurança Social e a Investigação bem como a necessária articulação entre estas diferentes áreas e a existência de políticas concertadas.

É o que a Alzheimer Portugal sempre tem defendido e que sistematizou no documento preparatório para a conferência de outubro de 2009 “Doença de Alzheimer – Que Políticas?” que teve lugar na Fundação Calouste Gulbenkian.

Neste contexto, importa saber como se vão movimentar os Planos Regionais no SNS e também se estamos, e como, a caminho de uma resposta nacional integrada à Doença de Alzheimer e outras Demências, tal como defendemos e é o lema do Manifesto “Pela Memória Futura”.

Apesar de todo o investimento que tem sido feito na Investigação sobre a Doença de Alzheimer sabemos que os resultados, até à data, ainda não têm sido muito promissores. Contudo, o lema é sempre não desistir, continuar a apostar com toda a resiliência que é apanágio da Ciência e, envolver, em todos os momentos, o cidadão.

Importa conhecer experiências de envolvimento do cidadão na Investigação, saber qual o estado da arte não só a nível dos ensaios clínicos, mas também de outros estudos e projetos que se propõem encontrar respostas não farmacológicas igualmente destinadas a promover a qualidade de vida das Pessoas com Demência.

Há ainda que empoderar a Pessoa com Demência apostando na Literacia sobre os seus Direitos, desde logo a conhecer o seu diagnóstico e a aceder a toda a informação que lhe diga respeito, mas também sobre a panóplia de apoios, intervenções, respostas sociais e atividades de envolvimento social disponíveis.

Por fim, o programa da nossa conferência 2022 não estaria completo sem refletirmos sobre os dilemas éticos com que se deparam familiares e cuidadores profissionais no seu convívio e intervenção junto das Pessoas com Demência, havendo ainda que reforçar a importância de enquadrar toda a intervenção numa perspetiva de Direitos Humanos.

 

Marque já na sua agenda!

Programa brevemente disponível.