Informar +

Descrição do Projeto
Atendimento telefónico nacional, através da linha 213 610 465, que deu resposta a esclarecimentos não só de pessoas com Demência, cuidadores formais e informais, mas também à sociedade em geral.
O projeto consistiu na existência de uma linha telefónica para onde os interessados puderam ligar para obter os mais variados tipos de informações na área das Demências.
Esta linha foi assegurada por uma psicóloga com formação específica na área das Demências por forma a garantir um adequado atendimento com despiste de necessidade de acompanhamento psicológico, e com resposta imediata ao estado emocional do interessado no momento do contacto.
Alargou-se, posteriormente, este serviço a atendimentos via e-mail.

Resultados e Impacto do Projeto
O projeto teve um forte impacto para as pessoas com Demência ao nível da prestação de cuidados de forma mais adequada, pois teve em conta a especificidade de cada situação. Este serviço permitiu que as pessoas obtivessem uma resposta célere às suas necessidades imediatas de informação e apoio psicológico, e acabou por recolher dados importantes sobre a realidade nacional na área das Demências.
O projeto abrangeu 521 pessoas (8,1% sócios da Alzheimer Portugal), sendo que 86,6% foram atendidas telefonicamente e 13,4% via e-mail. Cerca de metade da população abrangida (49,7%) foram filhos de pessoas com demência, seguido dos esposos (16,1%), distribuindo-se os restantes entre familiares, pessoal técnico e os próprios doentes (8,3%). Da população abrangida, 35,7% pretendia saber quais os apoios disponíveis face à sua situação, 15,4% como lidar com o doente, 11,9% como recorrer a apoio psicológico e os restantes pretendiam outras informações.
No que concerne às diligências efetuadas, 30,1% beneficiaram de diversos apoios em paralelo (ex. apoio psicológico e psicossocial), 17,9% foram encaminhados para o Gabinete de Apoio Psicossocial, foi efetuada intervenção psicológica na crise a 16,7% da população e dadas informações a 16,1%. Os restantes foram encaminhados para diferentes serviços.

O projeto teve um forte impacto ao nível do aumento do número de pessoas informadas e sensibilizadas para a problemática das pessoas com Demência, para além da consciencialização da existência de uma resposta única a nível nacional que disponibilizou um apoio especializado e o esclarecimento imediato de dúvidas. Foi também possível verificar a consciencialização da população face à necessidade de apoio psicológico, tendo sido significativo o número de chamadas com pedido específico de intervenção psicológica na crise. O impacto deste projeto passa por uma sociedade mais consciente e ativa na intervenção e luta contra o estigma na área das demências.

Memo e Kelembra nas Escolas

Descrição do Projeto
O Projeto «Memo e Kelembra nas Escolas» procurou aumentar o nível de literacia na área das demências, junto das crianças do 1º e 2º ciclo do ensino básico. Sendo que o principal fator de risco das demências é o envelhecimento e que a sua prevalência aumenta consideravelmente com a idade, entre as pessoas com demências contam-se muitos avós a precisar de netos que os compreendam e que os ajudem a promover a sua autonomia e o seu bem-estar. Foram realizadas sessões de dramatização e informação com base no livro bilingue «O Pequeno Elefante Memo» propriedade da Alzheimer Portugal. Cada sessão contou com a participação dos alunos e professores. Num momento inicial havia uma sessão de dramatização ou leitura do livro (1º/2º ciclo respetivamente), seguindo-se uma sessão de informação onde se abordou as diversas vertentes ligadas à área das demências (ex. o que são as demências, como cuidar de um doente e a importância do relacionamento intergeracional). As sessões foram finalizadas com a dança dos elefantes. Foram previamente distribuídos pelas escolas livros do «Pequeno Elefante Memo» para que as crianças já conhecessem a história e pudessem colocar todas as questões acerca da demência.
Com este projeto foi possível superar o número de destinatários inicialmente previsto, conseguindo chegar a 3581 alunos e professores.

Resultados e Impacto do Projeto
O projeto teve um forte impacto no combate ao estigma/isolamento a que as pessoas com demência são muitas vezes votadas, mostrando como continuam a ser úteis à sociedade, através do apelo ao amor e à ternura. O projeto serviu ainda para focar as dificuldades de memória que as pessoas com demência apresentam e como o auxílio da família, principalmente das crianças, é essencial para os ajudar no seu dia-a-dia, ultrapassando assim as dificuldades com o apoio de todos.
As crianças mostraram-se muito motivadas e foi ainda abrangida uma turma de currículo alternativo de 7º ano em Lisboa, a pedido da Diretora de Turma que teve conhecimento do projeto que se estava a desenvolver na escola. Os alunos mostraram-se muito motivados e com vontade de efetuar uma visita ao Centro de Dia da Alzheimer Portugal de modo a ter contacto com os doentes.
A pedido de uma escola foi incluída uma turma de 9º ano, por os alunos terem tido conhecimento do projeto e mostrarem interesse em participar do mesmo.
Muitas das crianças com familiares partilharam a sua experiência durante as sessões, o que enriqueceu a mesma e fez com que os colegas ficassem mais focados e centrados na importância do tema abordado.
Foram também abrangidas 15 crianças com deficiência, integradas nas turmas que acompanhámos nas escolas dos 18 distritos de Portugal Continental. Estas crianças demonstraram especial interesse na sessão de dramatização e inclusive, algumas delas, colocaram questões, havendo mesmo um caso em que uma criança partilhou a história de como era viver com a sua avó, doente de alzheimer, o que sensibilizou muito o grupo.

O projeto teve um forte impacto na informação das crianças para a importância do apoio aos seus avós com Demência, ajudando-os a lidar com as dificuldades inerentes à patologia, tais como os problemas de memória e promover as relações intergeracionais, afirmando que a pessoa idosa tem um papel importante na sociedade e na família. As crianças, futuros adultos e os seus professores, são importantes veículos de mudança da sociedade. O facto de terem sido distribuídos livros aos alunos, permitiu que chegássemos dessa forma também às suas famílias.

Promoção da Participação das Pessoas com Demência

Descrição do Projeto
As atividades desenvolvidas visaram promover a participação social e cultural das pessoas com demência através da intervenção não farmacológica, com vista à manutenção das capacidades e competências funcionais, melhorando o humor, reduzindo a agitação, mantendo a ocupação e o seu papel social, de forma a combater o isolamento e melhorar a qualidade de vida destas pessoas e dos seus cuidadores.
Foram desenvolvidas diversas atividades de âmbito terapêutico, lúdico-recreativas, desportivas, culturais e de integração social, tais como: ateliers de pintura, projetos intergeracionais, passeios e visitas na comunidade, comemorações de aniversários, atividades expressivas e de estimulação cognitiva, entre outras atividades sociais e culturais que foram organizadas de acordo com as capacidades, aptidões e interesses de cada utente.
Ao participarem também nestas atividades, os cuidadores das pessoas com Demência desenvolveram maiores competências ao nível do cuidar e das várias formas de estimulação das pessoas com Demência promovendo ainda a redução da sua ansiedade, depressão e stress. Foi também possível promover a sensibilização e informação sobre a demência, bem como dar aos cuidadores suporte emocional, através da promoção de reuniões bimensais dirigidas a cuidadores de pessoas com demência.

Exemplos de objetivos de algumas das atividades realizadas:

  • Grupo de Estimulação Cognitiva: Manter as competências em todos os domínios da pessoa (cognitivo, sensorial, físico e emocional);Promover a qualidade de vida; Promover a saúde; Promover o envolvimento num grupo; Potenciar o desenvolvimento e manutenção de competências de desempenho; Estimular o desempenho das atividades quotidianas dos indivíduos; Criar padrões de desempenho, nomeadamente hábitos, que se mostrem positivos para a pessoa com Demência relativamente à atividade; Impulsionar a participação social; Potenciar o desenvolvimento de ideias e experiências;
  • “Eu Sou no Museu»: Tem como objetivo estimular ao nível cognitivo os doentes de Alzheimer, ou com outras demências, e seus Cuidadores, mediante a fruição e interpretação de obras de arte
  • Classes de Movimento: Prevenção e manutenção da atividade física, tendo como objetivo evitar/minimizar os efeitos sentidos pela doença de Alzheimer, através da realização de uma classe de movimento

 

Resultados e Impacto do Projeto
Esperava-se que este projeto tivesse um forte impacto em quatro áreas distintas: Pessoas com Demência, Cuidadores, Instituição e Sociedade. Pretendeu-se que o impacto junto das pessoas com demência se refletisse numa maior participação e intervenção na sociedade e nos próprios cuidados; maior autonomia; maior autoestima e envolvimento social; retardamento da evolução da doença e mitigação dos seus efeitos. No que se refere aos cuidadores esperava-se uma maior participação e intervenção na sociedade; aumento das competências para melhor cuidar; maior autoestima e melhor envolvimento social; redução dos níveis de stress e depressão, melhor bem-estar. Ao nível da própria instituição pretendeu-se reforçar a sua capacidade para desenvolver atividades e cumprir os seus objetivos.
Com este projeto conseguiram-se alcançar os seguintes resultados:

  • Promover o conhecimento de estratégias que possibilitem o desenvolvimento de um sentido de autoeficácia e autorrealização no acompanhamento ao seu familiar, assim como aliviar a carga resultante deste papel;
  • Aumentar a qualidade de prestação de cuidados;
  • Promover o desenvolvimento de uma nova rede de suporte, evitando o isolamento social;
  • Diminuição da ansiedade através do ensino e treino de estratégias de relaxamento;
  • Proporcionar uma partilha de experiencias, sentimentos e questões inerentes ao ato de cuidar;
  • Estimular as capacidades cognitivas, motoras e sensoriais remanescentes das pessoas com demência;
  • Diminuir o impacto da doença através da participação em atividades significativas;
  • Promover relações interpessoais, evitando o isolamento social;
  • Melhores conhecimentos sobre a doença;

Por outro lado, este projeto apostou num forte impacto na sociedade, através da demonstração de estratégias terapêuticas que visam a participação social e capacitação das pessoas com Demência. Será possível a outras instituições replicar as ações desenvolvidas e realizadas neste projeto. Não existindo, em Portugal, respostas públicas adequadas e específicas para as pessoas com demência e seus cuidadores, sendo as privadas (lucrativas ou não) muito escassas e pontuais, espera a Alzheimer Portugal conseguir através deste projeto colocar ao serviço da comunidade o seu conhecimento e experiência.

Neste sentido, o projeto, conjuntamente com as restantes atividades da APFADA, contribui para a sensibilização acerca da realidade dos cuidadores de doentes com demência.

Projetos cofinanciados pelo Programa de Financiamento a Projetos pelo INR, I. P.